Posts Tagged ‘ Escolha

Tangerine Tango é a cor de 2012 segundo a Pantone

A cor madresilva foi a cor dominante do ano de 2011, mas agora que o ano está a terminar, a Pantone decidiu já lançar a cor de 2012. Para 2012, a Pantone sugere (indica) a cor Tangerine Tango como sendo a cor que irá predominar durante esses 365 dias. As  tonalidades, continuaram por isso vibrantes em 2012.

 

Pantone 2012

Pantone 2012

O Tangerine Tango é um laranja avermelhado. Segundo a Pantone, esta cor é ideal para fornecer a energia necessária para os desafios do dia a dia e é, de acorco com a diretora da Pantone ( Leatrice Eiseman) uma mescla de sofisticação e sedução.

A Pantone disponibiliza ainda para as aplicações de design da Adobe a paleta de cores referentes a esta tonalidade. Para baixarem a paleta é só clicarem aqui. Se preferir compor a tonalidade, a pantone disponibilizou igualmente um guia para os diferentes  espaço de cor, conforme se pode ver na imagem abaixo.

Guia Pantone

Guia Pantone

Não queria no entanto terminar o artigo sem antes mostrar uma selecção feita pela designer de moda Clara Dourado de algumas imagens inspiradoras de como combinar esta nova cor.

 

A compra certa no momento oportuno

O natal aproxima-se e com ele vêm também algumas despesas adicionais com presentes para familiares e amigos, ou até mesmo porque não… para nós mesmos! O importante nestas ocasiões é sempre efectuar boas compras e poupar alguns euros. Pois bem, não se preocupe em acumular todos os folhetos de promoções que encontrar, pois esta página online promete dar-lhe uma grande ajuda.

Evite comprar fora de tempo

Evite comprar fora de tempo

Decide.com sugere-lhe algumas recomendações sobre a possibilidade de comprar ou esperar por um melhor preço com base em complexos algoritmos de previsão de preços. O site afirma que as suas previsões estão corretas em cerca de  77% das vezes e, que as suas recomendações permitem que o cliente economize uma média de 40 euros por produto. Pode não ser muito, mas a verdade é que em algumas compras pode mesmo fazer a diferença.

Tomemos como exemplo a eventual aquisição de uma Nikon D3100. Conforme podemos ver, a Decide.com recomenda que façamos a sua aquisição por esta altura uma vez que é previsível que o preço aumente com o aproximar do Natal.

Além de analisar o histórico de preços, o site também prevê quando os novos modelos estarão disponíveis (no caso da Nikon D3100 não se pervê nenhuma alteração nos próximos seis meses, como é óbvio aliás). Este recurso pode ajudar imenso a evitar aquelas compras nas quais, muito pouco tempo depois, um novo modelo é lançado para o mercado.

Todas estas operações e características estão disponíveis gratuitamente, mas se criar uma conta personalizada dentro do site, poderá ainda receber alertas personalizados sempre que os preços de um determinado que você segue oscilam. Se, proventura tiver um iPhone, o aplicativo da  Decide.  é ainda mais poderoso, pois inclui uma opção que permite efectuar a leitura de um  código de barras, e assim avaliar imediatamente no local de compra, se se trata ou não de um bom negócio.

Esta página é apenas uma das muitas ferramentas que os consumidores têm à sua disposição para efectuarem compras inteligentes, no entanto porém, nada substitui uma boas e atempada pesquisa e claro, muito bom senso no acto da compra. As ferramentas de previsão de preços são isso mesmo, ferramentas, que podem dar-lhe essa parte extra de informaçãoque necessita para a sua tomada de decisão e assim o ajudar a fazer boas compras…

Ser comercial num mercado competitivo

Um bom comercial tem de oferecer a melhor proposta ao seu cliente ou então ter um grande trunfo na manga!

Ao fazer uma pesquisa para o meu post de hoje deparei-me com este vídeo, que para além de cómico, dá para tirar uma boa lição. E quase que se pode fazer uma comparação com o mundo competitivo em que vivemos.

Numa altura de crise como a que atravessámos, um comercial de qualquer que seja a empresa, ou é muito bom ou então tem grandes dificuldades em arranjar clientes. E para ser um bom comercial tem de conseguir apresentar bons motivos ao possível cliente para o conseguir convencer. E isso é mostrado no vídeo através das várias tentativas de ambas as personagens (que vão desde uma amostra de cenoura até ao absurdo de uma cenoura gigante) para convencer o coelho.

Depois, temos de saber quando é a altura de desistir e admitir que não se está à altura. Evitar criar guerras/conflitos com a concorrência. Porque senão deixamos de prestar a atenção devida ao cliente e aparece uma outra empresa e num piscar de olhos rouba-nos o cliente e nós nem damos conta.

Em suma: competição só é saudável até um certo limite! E muito importante, prestar sempre atenção ao cliente. Assim como um comercial vai bater à porta de uma empresa, também muitas outras fazem o mesmo. E basta alguém apresentar uma solução/proposta melhor para que se corra o risco de perder o cliente.

quando os Tipos de letra viram arte!

Em muitos trabalhos, a maior dificuldade é colocar o texto. Mas não tem de ser assim! O texto deve fazer parte do desenho, deve-se conjugar com o trabalho. Veja, por exemplo, posts que já fizemos anteriormente, que expicam isto mesmo: Tipos de letra são arte, Tipos de letra são vectores e Tipos de Letra…são arte!.

Consegue-se fazer trabalhos lindissimos se se brincar um pouquinho com as letras. Vejam por exemplo esta colectânea que aqui vos deixo!

Read more

Como organizar as suas ideias!

Organizar as ideias de forma coerente e rápida, não é tão fácil quanto isso. Muitas vezes temos, como designers, não só dar forma a determinadas coisas, como também organizar e estruturar a informação que se recebe.

As informações sobre determinado projeto devem ser bem interpretadas, pois por vezes os nosso clientes têm muito poucas ideias acerca do produto que desejam ou necessitam. Na realidade, eles esperam que o criativo além de lhe apresentar uma solução de design, façam ainda uma análise do problema. Deve ter sempre em mente que o número de soluções possíveis são equivalentes ao número de designers existentes, ou seja, não existe necessariamente apenas uma solução para o problema, mas sim, imensas formas de solucionar o mesmo problema. Assim, a tarefa do designer é escolher a solução mais adequada para esse mesmo problema. Essa decisão não é nunca um processo subjectivo, mas sim, um processo objectivo que deve resultar de uma análise informada, crítica e coerente.

Pesquisa

A parte da pesquisa é normalmente a que exige despender de mais tempo. No entanto porém, não se deve perder na pesquisa, esta deve ser objectiva e sempre com o objectivo de criar um conceito o mais rapidamente possível. Após criar um ou mais conceitos diferentes deve-se preparar para a fase a seguinte.

Tendo então já delineados alguns conceitos diferentes o ideal é que estes mesmos conceitos deixem o quanto antes de serem ideias vagas e comecem a seu tempo a ganharem forma. Neste estádio o ideal é pegar numa folha branca e começar a rabiscar. Dê espaço à sua imaginação, não entre em detalhes com o que está a rabiscar, assim dessa forma, os desenhos, isentos de detalhes, deixam bastantes opções abertas.

Normalmente, se estas ideias nascerem no papel ao invés do monitor, torna-se muito mais fácil olhar para elas de forma critica e não de forma fixa e polida.

Crítica e Avaliação

Após conseguir criar algo mais ou menos concreto, você mesmo deve criticar positivamente o projeto. É muito importante que saiba como conviver com as críticas, digo isto, pois embora possa ser frustrante ver o seu trabalho por vezes ‘dissolvido’ em poucos segundos, a verdade é que a crítica é um contributo essencial para todo o processo criativo. Não trabalhe como um burro com duas palas ao lados dos olhos. Por vezes encontramo-nos tão perto da solução que bastaria apenas recuar um passo, olhar para o projeto de uma perspectiva diferente et voilá!

Não existem más ideias

Apenas uma nota final: Por vezes o designer é tentado a introduzir várias ideias num mesmo projecto. Julgo que não seria sequer necessário dizê-lo, mas isso é um erro tremendo. Seleccione apenas a ideia mais adequada para aquele projecto e lembre-se haverão sempre outros projectos nos quais poderá posteriormente incluir essas ideias. Não menos importante ainda é salientar o seguinte: Na empresa onde trabalho vejo por vezes imensas ideias, umas boas que se tornam más e outras más que se tornam boas. O que quero eu dizer com isto é simples: Nem sempre o mais importante é a ideia, por vezes (normalmente) o mais importante é a forma como a mesma é executada.

A importância do relacionamento no acto de compra

Ainda há não muito tempo, eu e um amigo andávamos a deambular por um shopping aqui do norte, quando, desinteressadamente entramos numa loja de electrodomésticos e fotografia. Uns 15 minutos lá dentro e saímos de lá com uma objectiva que custou cerca de mil euros. O curioso no meio de tudo isto é que entramos sem qualquer objetivo de compra e saímos de lá com menos mil e poucos eurinhos. Mais curioso ainda o simples facto de não necessitarmos de tal equipamento, nem eu, nem o meu amigo que o trouxe.

Isso fez-me pensar em quais os factores que contribuíram para a aquisição dessa objectiva. Cheguei sem dúvida a algumas conclusões: uma delas, poderia ser explicada pela típica expressão de compras de impulso que embora seja uma característica mais comum do sexo feminino, a verdade é que ambos os sexos sofrem disso mesmo; uns em relação a vestidos e acessórios e outros em relação a tecnologias e brinquedos desnecessários. O outro motivo que se me apresentou é o factor de relacionamento interpessoal. Neste ponto tenho de dar o braço a torcer ao comercial da empresa, pois além de entendido na matéria, foi suficientemente simpático sem a necessidade de se esforçar para tal, soube ser atencioso e prestável sem no entanto se tornar chato ou maçudo. No fundo, naquela momento tão crucial de tomada de decisão entre a compra ou não da objetiva, ele representava a empresa, melhor, ele era a empresa e, soube, no espaço de aproximadamente quinze minutos nos convencer que necessitávamos de adquirir aquela objectiva de 500mm, mesmo correndo o risco de a usar apenas uma meia dúzia de vezes ao ano e estar a pagar um preço acima do normal para aquele tipo de equipamento com aquele género de características. No entanto consegui-o e passado esse espaço de tempo saímos, contentes em direção ao litoral de forma a experimentar já o equipamento.

Isto fez-me pensar na necessidade da importância de um bom comercial, mais, isso fez-me pensar na necessidade de termos um comercial, algo que a nossa empresa nunca teve na realidade, pois vendo bem a coisas, de que serve ter uma bela página na internet ou um perfil em algumas redes sociais do momento se o que os clientes querem e necessitam é cada vez mais de contacto interpessoal? Vivemos, não é novidade para ninguém, numa época de automatismos, de conversas e relacionamentos on-line, tudo isto apenas acentua a necessidade que as pessoas têm de um contacto físico, do velho relacionamento cara a cara. Tudo isto criou em mim a necessidade de recorrer a um comercial com experiência e a uma empresa de consultoria de forma a melhorarmos este departamento na empresa. O meu convite é que além das fortunas que se gastam em automatismos (sempre necessários) e em planeamentos de comunicação on-line como newsletter e sítios na internet, ou mesmo em softwares de relacionamento com os clientes (CRM) que informam detalhadamente o percurso do cliente, os aniversários de nascimento, casamento, dos filhos… etc, é importante também que se gastem algumas das nossas economias em desenvolver a área comercial, o relacionamento com os clientes. Read more

World Press Photo 2011 > Direitos da Mulher

O World Press Photo 2011 anunciou esta semana os premiados. Este retrato de Bibi Aisha (uma mulher afegã), mutilada no nariz, valeu à repórter fotográfica sul-africana Jodi Bieber o primeiro de uns dos principais concursos internacionais de fotografia.

Esta fotografia já havia sido capa da revista Time em Agosto do ano passado e, revelava a história de uma jovem de 18 anos, Bibi Aisha, a quem o marido cortou o nariz e as orelhas por ela ter voltado novamente para o seio da família, acusando-o de maus tratos. Se dúvidas houvessem haviam sido desfeitas imediatamente a seguir.

Segundo o júri, a imagem vencedora mostra Bibi Aisha, uma mulher de 18 anos de Oruzgan, província do Afeganistão, que fugiu de casa do seu marido de volta para casa de sua família, acusando-o demaus tratos e tratamento violento. Uma noite, os talibãs chegaram e exigiram a entrega de Bibi para enfrentar a justiça. Depois de um comandante dos talibãs ter pronunciado o veredicto, o irmão de Bibi segurou-a para baixo e seu marido cortou as orelhas e, em seguida, cortou-lhe o nariz. Depois abandonaram-na.

Mais tarde o corpo de Bibi Aisha foi resgatado por trabalhadores humanitários e militares americanos. Depois de algum tempo num abrigo para mulheres em Cabul, ela foi levada para a América, onde recebeu aconselhamento psicológico e uma cirurgia reconstrutiva. Bibi Aisha atualmente vive nos Estados Unidos.

Related Posts with Thumbnails