Posts Tagged ‘ empresa

25 exemplos de Cartões com relevo

Hoje em dia quase toda a gente tem um cartão de apresentação. Por isso, deve estar constantemente a receber cartões. E o que faz com eles? Uns que até lhe interessa, porque podem vir a ser úteis na sua área, guarda-os. Outros meia dúzia que até são bonitinhos ou originais, guarda-os.

E os restantes?!

Lixo com eles!

Então o que fazer para que, quando se dirige a uma nova empresa, um possível novo cliente, ele olhe para o seu cartão e o guarde? Um dos primeiros passos na conquista de uma nova empresa é através do cartão comercial… O que fazer então?

Deite fora os seus cartões do século passado e faça uns novos que sejam diferentes de tudo o que já viu! Se são diferentes para si, e se você os acha originais, então muito provavelmente também a pessoa do outro lado o irá achar! Pode não achar… Mas definitivamente aumenta as probabilidades!

Neste post reuni 25 cartões que se destacam dos restantes pelo relevo. Existe muitas formas de utilizar o relevo. Pode ser para salientar o logótipo, um pormenorzinho, ou até uma imagem ou um nome que se queira destacar. Ora veja!

 

Read more

Ser comercial num mercado competitivo

Um bom comercial tem de oferecer a melhor proposta ao seu cliente ou então ter um grande trunfo na manga!

Ao fazer uma pesquisa para o meu post de hoje deparei-me com este vídeo, que para além de cómico, dá para tirar uma boa lição. E quase que se pode fazer uma comparação com o mundo competitivo em que vivemos.

Numa altura de crise como a que atravessámos, um comercial de qualquer que seja a empresa, ou é muito bom ou então tem grandes dificuldades em arranjar clientes. E para ser um bom comercial tem de conseguir apresentar bons motivos ao possível cliente para o conseguir convencer. E isso é mostrado no vídeo através das várias tentativas de ambas as personagens (que vão desde uma amostra de cenoura até ao absurdo de uma cenoura gigante) para convencer o coelho.

Depois, temos de saber quando é a altura de desistir e admitir que não se está à altura. Evitar criar guerras/conflitos com a concorrência. Porque senão deixamos de prestar a atenção devida ao cliente e aparece uma outra empresa e num piscar de olhos rouba-nos o cliente e nós nem damos conta.

Em suma: competição só é saudável até um certo limite! E muito importante, prestar sempre atenção ao cliente. Assim como um comercial vai bater à porta de uma empresa, também muitas outras fazem o mesmo. E basta alguém apresentar uma solução/proposta melhor para que se corra o risco de perder o cliente.

Curriculum Vitae – Skoda

Todos já passamos pela dificuldade que pode ser por vezes escrever um currículo. Informações de quem somos, onde estudamos, que conhecimentos temos… Afinal de conta um currículo bem feito pode ser a diferença necessária entre conseguirmos o emprego que tanto queremos ou de continuar desempregado.

A pensar em toda esta dificuldade, a agência The Leagas Delaney produziu esta publicidade para a Skoda (empresa de automóveis da República Checa fundada em 1925) onde mostra de forma artística e criativa toda esta relevância.

Na animação podemos ver um jovem a dar uns ajustes finais ao seu currículo, quando este ganha vida e assim entramos num imenso universo criado a partir das suas anotações. A animação é toda feita via computação gráfica através da imagem de um currículo que se vai transformando através de uma simulação de origami em todas as situações passadas e esperanças futuras do jovem.

“Para quem tem dificuldades na procura de um emprego, esta é uma excelente animação que traz uma reflexão sobre o poder e a função que um currículo bem articulado pode trazer na vida de qualquer um. Pense que um currículo não é apenas um simples documento com palavras, mas também é um reflexo de quem somos. Como mostra na animação, o mundo está cheio de oportunidades em diversos meios de comunicação (inclusive em redes sociais), portanto este é o momento de nós aproveitarmos esta nova era e mostrarmos as habilidades, qualidades e experiências que possuímos.”

Créditos:
Cliente: Skoda
Agência: Leagas Delaney Praha
Companhia Produção: weareflink@Bakery Films
Director: weareflink
Criativo: Niko Tziopanos
Director de Fotografia: Roman Jakobi
Produtor Executivo: Andreas Lampe, Florian Sigl
Produtor: Karsten Müller, Tini Schwarz
Artista e compositor: Moritz Gläsle
Artistas CG : Nils Engler, Stefan Galleithner, Phillip von Preuschen, Martin Sächsinger, Christian Schnellhammer, Alex Heyer, Niko Tziopanos
Compositores: Moritz Gläsle, Markus Gratl, Alexander von der Lippe
Música e som: Supreme Music, Hamburg

fonte: vimeo | galoclandestino

Sobremesa de fruta

Fundada por Gabriele Longanesi em 1996, a empresa Natura Nuova, que criou alguns dos melhores purés de frutas do mundo, está localizada no Lugo, perto de Ravena, Itália.

Estes purés são feitos de, única e simplesmente, pura fruta! Não têm aditivos, corantes ou conservantes de qualquer tipo.

Gabriele é apaixonado pelos benefícios orgânicos da fruta madura e então criou a sua companhia de forma a produzir purés de frutas que capturam o sabor completo e nutrição da fruta.

O sistema é simples (ou aparenta ser simples). Gabriele começa por identificar as variedades mais adequadas de fruta biológica para usar em cada receita. Em seguida, encontra uma fonte para o fruto, que se localize o mais perto possível da empresa (o que faz com que as frutas que use sejam todas criadas em Itália) e colhe-a somente quando estiver totalmente madura. Como a maçã é o principal ingrediente na maioria das sobremesas, a escolha é importante. Por isso ele usa cerca de dezoito variedades de maçã em qualquer estação que conjuga com outros frutos que combinem com essas características.

Todos os frutos são escolhidos cautelosamente, evitando a exposição prolongada do fruto a altas temperaturas e contacto com o ar, o que causa a perda de sabor e vitaminas para que o sabor seja tão bom que não haja necessidade para aditivos. Todo o processo de produção de matérias-primas para triturar e embalar leva menos de uma hora e antes de começar a fruta é lavada em água potável fresca e a qualidade controlada manualmente para garantir que apenas o melhor é incluído.

As partes comestíveis do fruto são separadas das partes não comestíveis por passagem através de uma peneira. Durante este processo, são mantidas a uma temperatura baixa, que evita a descoloração e quaisquer sabores amargos, bem como ajudar a conservar vitaminas. A polpa de fruta que emerge é imediatamente colocada sob vácuo para proteger contra a oxidação e escaldada.

E tudo isto para dizer o quê?

O design desta embalagem consegue dizer tudo isto. É um design limpo que se foca pura e simplesmente na fruta no seu estado mais simples, o que leva a que se associe a frutas de qualidade e de sabor fresco e natural. Tudo isto através de uma embalagem simples mas com um design chamativo.

Fonte: Clearspring

Canon lidera mercado fotográfico

A Canon continua a sua trilha de liderança na venda de equipamento fotográfico mantendo os 19% de quota de mercado conseguidos no ano de 2009, porém a Sony, a Nikon e a Samsung aproximaram-se do líder relativamente ao ano transacto.

O número de equipamentos fotográficos no mercado global subiu cerca de 10% comparativamente ao ano anterior, passando para aproximadamente 141 milhões de equipamentos vendidos no decorrer do ano de 2010, essencialmente graças à emergência de novos mercados como foi o caso do mercado chinês.

Ainda de acordo com dados fornecidos pela Bloomberg, a Canon lidera também o mercado de equipamentos com objectivas intercambiáveis com 44,5% de quota de mercado seguido pela Nikon com 29.8% , depois a Sony com 11.9% e finalmente com 13.8% de quota de mercado para os restantes fabricantes.

De entres as principais marcas de equipamentos fotográficos, as que perderam quota de mercado foram a Kodak, a Panasonic, a Olympus, a Fujifilm, a Casio e a Pentax.

A importância da mascote numa marca

 

O objectivo da mascote é criar empatia com o consumidor, gerar junto ao público-alvo uma identificação baseada no binómio fundamental da propaganda “querer ter/querer ser” mostrando a missão, filosofia e valores da empresa só com a sua imagem (por isso normalmente possui as cores que identificam aquela empresa). Deve apresentar claramente o perfil e visão da empresa.

O público-alvo mais importante a se ter em conta é o das crianças (4-14 anos) pois ao longo dos tempos tem-se mostrado uma população fortemente influenciadora nas decisões de compra, devido, principalmente, ao actual relacionamento entre a criança e a sua família, oferecendo assim a oportunidade de um novo poder.

O principal objectivo da vinculação de uma personagem à uma marca ou produto é humanizá-los e gerar, junto ao público-alvo, uma identificação direta. O mascote é nada mais que um interlocutor entre a marca e o consumidor, é o porta-voz do produto.

Podem assumir várias formas de representação (humana, animal, extraterrestre, do produto, etc.). No entanto a forma mais inteligível para a criança é sem dúvida a representação animal. E podem ser utilizados em diferentes aplicações, como em embalagens, publicidade e ou promoções.

O poder destes ícones está essencialmente na capacidade de personificação das marcas e dos produtos, que deixam de ser abstractos e passam a conseguir refletir os seus benefícios, refletindo uma maior interação com o público-alvo de uma relação emocional com a marca.

Um exemplo que marcou o mercado mundial foi o Bibendum (do latim beber), o Bib, mascote da Michelin. A sua forma foi inspirada numa pilha de pneus, desenvolvida pelo desenhista O’Galop, e o seu nome surgiu de uma frase proferida por André Michelin em 1893 durante uma palestra na Conferência da Sociedade dos Engenheiros Civis: “O pneu bebe o obstáculo”. Mais de cem anos já se passaram e Bib continua a representar a Michelin com o seu carisma e bom humor. No ano 2000 foi eleito pelo jornal Financial Times e pela revista Report On Business como o melhor logótipo do mundo.

Todos eles foram desenvolvidos com o objectivo de aproximar o produto/empresa dos seus consumidores, criar uma identificação, preconizar o uso das suas marcas. E em todos eles conseguimos identificar duas características básicas: o perfil do consumidor e o principal atributo do produto.

Com a expansão do mercado publicitário e da indústria de desenhos animados, o caminho da personagem que representa um produto inverteu-se. Ao contrário do que acontecia até meados da década de 80, onde se desenvolvia um personagem para vender a marca, hoje pega-se numa personagem já estabelecida na cabeça do consumidor e agrega-se esta personagem como um valor da marca.

Fontes: criamedia / ifd / carlossighieri | imagens: inglesnosupermercado / goodlogo / maggiesnotebook / nesquik

Ferrari FF

O FF — um acrônimo para o Ferrari Four (quatro lugares e tracção às quatro rodas) — inaugura um conceito totalmente novo de carro desportivo GT.

Sem dúvida que o novo Ferrari FF recentemente apresentado na feira de Geneva é um misto de design, força e técnica. O seu motor de 6,3 litros de injecção directa num motor V-12 desenvolve 660 cv a 8.000 rpm. Com dupla embraiagem de sete velocidades e tracção nas quatro rodas, este brinquedo consegue proporcionar uma velocidade máxima de 335 Km por hora, demorando apenas 3,7 segundos a atingir os 100Km hora e mais uns milésimos para superar os limites das nossas autoestradas. Felizmente ainda não estamos como nuestros hermanos e ainda podemos esticar até aos 120.

Segundo muitos, o design deste modelo da autoria de Pininfarina, é inspirado no Ferrari 250 GT SWB “Breadvan”. A verdade é que a marca tem sido extremamente bem sucedida ao longo dos anos, e como tal, podemos concluir que conhecem o seu nicho de mercado. Pessoalmente, embora tenha achado o design fantástico, associei imediatamente ao Panamera da Porsche. Será que este tipo de modelos se vai tornar uma tendência? Pelo menos objectos de desejo são-o-no com toda a certeza.

A sua mala pode acomodar o equivalente a 450 litros, sendo no entanto extensível a 800, após o rebatimento dos bancos traseiros.

O vídeo abaixo, é um promocional oficial da marca que demonstra algumas das capacidades deste modelo. Podemos vê-lo passear-se entre o asfalto, a neve e a areia até chegar ao Ferrari World.

Read more

Related Posts with Thumbnails