Archive for the ‘ Equipamento ’ Category

Porque Mudei de Canon para Nikon? (II)

Antes de continuar este artigo acerca do tema “porque Mudei de Canon para Nikon”, quero deixar bem claro que neste blogue não existe nenhum patrocínio da Nikon, embora eu me considere um nikonista, mesmo trabalhando de quando em vez com a Canon também. Mais, este artigo é continuação de um outro publicado no ano anterior relativo à opção de um fotográfo freelancer francês: Tristan Shu.

2 – As Objetivas são melhores

Bem, eu bem sei que esta é uma afirmação deveras cruel e que poderá fazer muita gente saltar das suas cadeiras, mas a afirmação nem sequer é minha. É o próprio Tristan Shu que o diz. Segundo ele, e de acordo com o tipo de trabalho que ele faz, as objetivas Nikkor da Nikon são as ideais porque lhe permitem estar mais perto da ação. Não encontramos nenhum debate credível que negue que as Nikkor 16-35 VR e Nikkor 14-24 são deveras muito superiores às Canon 16-35L e 17-40L. A nitidez que as lentes das objetivas Nikkor oferecem são, de acordo com Tristan Shu, são deveras satisfatórias.

c3

Uma outra diferença encontrada no uso de objetivas premium é que com as objetivas ‘L’ da Canon é necessário fechar ao máximo as lentes de forma a conseguir o máximo de nitidez nas imagens e, já no caso da Nikon consigo isso mesmo quando capto imagens com um ou dois stopts acima da luminosidade padrão. Além disso, se compararmos objetivas equivalentes, em média, as da Nikon são sobejamente menos dispendiosas.

3 – A focagem automática é mais simples de usar

Read more

Porque Mudei de Canon para Nikon?

Admito que foi um testemunho que me prendeu a atenção, precisamente porque sou nikonista por natureza e paixão. Assim, gosto sempre de tentar compreender o que leva um usuário Nikon a passar para uma Canon e vice versa. Neste caso foi precisamente o vice versa, ou seja, um cliente Canon que após trabalhar 7 anos com a Canon decidiu mudar. Pelo menos estamos a falar de alguém com experiência e conhecedor dos factos. Este não é um artigo Nikon versus Canon, pretende ser muito mais que isso, uma análise ao que as marcas devem ser… uma constante evolução!

canon-5d-mkIII

Canon 5D Mark III

Assim, vou deixar que seja o fotografo francês Tristan Shu, a contar a situação na primeira pessoa:

“Depois de filmar profissionalmente com a Canon durante os últimos sete anos, decidi mudar para Nikon em Maio último. Aqui está o porquê, mas é melhor estar preparado que a justificação é longa…

Algumas precisões antes de começar:

Eu estou a escrever este artigo por causa de várias perguntas que recebi. Não estou a tentar convencer ninguém, estou apenas a explicar os meus motivos, nada mais. O que funciona para mim pode não funcionar para si.

Trabalhei 4 meses com o meu novo equipamento da Nikon antes de decidir escrever isto. Eu não quero me concentrar na técnica e velocidade, prefiro mil vezes para conversar sobre fotografia.

A Canon está a fazer um excelente trabalho e excelentes equipamentos e 99% do meu trabalho tem sido feito com uma Canon DSLR, mas à vários anos que estava a me inclinar para a Nikon DSLR, primeiro porque a Nikon sempre que inova liberta essa inovação e atualiza os seus equipamentos. Por outro lado, estou a ficar cada vez mais frustrado com Canon DSLR, e a sentir que não estão a inovar o suficiente.

Um exemplo disso é a Canon Professional Service. Eu estou no mais alto nível do serviço (platina), o que me dá o direito de ter dois corpos DSLR e 3 lentes de substituição no máximo em 48 horas, mas na verdade não foi isso que aconteceu e apenas recebi mais marketing e telefonemas tentando que eu comprasse equipamento mais caro e mais objetivas.

Aliás, recordo-me de uma empressão de um amigo dizendo:
- Oh! Com todo o equipamento Canon que tens deves ser patrocinado pela Canon!!
Respondi:
- Não, na verdade, sou eu quem patrocina a Canon…

Mas como se costuma dizer, a relva é sempre mais verde do outro lado da cerca e, até à data sempre me abstive… até agora.

O lançamento da Canon 5D Mark III foi a última chance que dei à Canon para me voltar a seduzir. Considero que fui mais uma vítima do marketing super-sensacionalista sobre as especificações, e acabei encomendando um corpo que esteve aliás entre os primeiros a serem comercializados. Juntamente com o corpo da 5D Mark III encomendei nova objetivas, essencialmente fixas (24 milímetros, 50 milímetros, 85 milímetros). Finalmente um corpo com uma boa focagem automática para desfrutar desta obhectivas!

Sem dúvida, foi o melhor corpo DSLR da Canon que usei. Vendi-o 3 semanas mais tarde juntamente com todo o meu equipamento Canon.

Porque Mudei?

1 – O Sensor Read more

Nikon D7100 vs Nikon D300s

Como eu, muita nikonistas continuam a aguardar um equipamento, que se equipare à Nikon D300s. Alguns rumores têm aparecido relativamente à eventual D400 e, cada vez mais, se acredita que não tardará muito a que a Nikon lance a sua Nikon D400, um equipamento verdadeiramente vocacionado para a fotografia de desporto e de natureza.

Enquanto aguardamos que a D400 chegue, vamo-nos contentando com aquilo que a Nikon D7100, atualmente o topo das Nikon DX (APS-C ) tem para oferecer e, muito honestamente, julgo ser um rival, se assim o podemos chamar, digno da Nikon D300s. Vamos lá então a um confronto Nikon D7100 vs Nikon D300s. Bem, já aqui apresentamos um comparativo entre a Nikon D7100 e a sua antecessora, a Nikon D7000, bem como um outro entre a Nikon D7100 vs Nikon D600.

Neste confronto Nikon D7100 vs Nikon D300s, vou começar por referir aquilo que ambas têm em comum, ou basicamente em comum. Ambas têm uma cobertura de visor de 100%; ambas possuem dois cartões de memória individuais, se bem que no caso da Nikon D300s seja uma entrada  para um cartão de memória tipo CF e outro tipo SD e, no caso da Nikon D7100, sejam dois independentes tipo SD; ambas têm um sistema de autofocus composto por 51 pontos pontos de focagem, embora o sistema da Nikon D7100 seja um pouco mais sensível, e basicamente quatro anos de evolução; ambas têm entradas para microfone externo em stereo; e ambas possuem monitores com resolução VGA, entre muitos outros detalhes cada vez mais insignificantes  ;-) . Nikon D7100 vs Nikon D300s Agora, e continuando este confronto  Nikon D7100 vs Nikon D300s, chegou a vez de demonstrar aquilo em que a Nikon D7100 é superior e, é superior em muita, muita coisa, a começar pela qualidade de imagem, uma vez que a Nikon D7100 capta imagens com 24 MegaPixeis, contra os 12 MegaPixeis captados pela Nikon D300s. Mais uma vez lembro que estamos a falar de uma diferença de quatro anos entre ambos os modelos. Além disso, a Nikon possui ainda um outro beneficio a meu ver importante que a ausência de um filtro de baixa passagem. Em relação à sensibilidade ISO, existe que defenda que o facto de a Nikon D300s apenas ter 12 MegaPixeis, a pode favorecer, mas lembro que nos últimos anos a tecnologia dos sensores tem melhorado a cada dia e, temos já uma diferença de duas gerações de sensores CMOS. Embora eu não tenha feito qualquer teste a este respeito, confesso que ficaria bastante surpreso se a nova Nikon D7100 não tivesse ultrapassado a gloriosa Nikon D300s com larga vantagem. Algo que também melhorou bastante foi a captação de vídeo. Aqui digamos que a diferença é abismal e nem se justifica sequer estar a referir o que está melhor num ou em outro. Digamos que a Nikon D7100 capta imagens em vídeo em fullHD e a Nikon D300s, não capta imagens em vídeo… a verdade é praticamente essa. A tela da Nikon D7100 é ligeiramente maior, embora, em contrapartida, muito mais luminosa, principalmente graças a um novo processo de visualização denominado de RGBw.

Porém, mesmo após quatro anos volvidos, a Nikon D300s ainda tem muito para oferecer, a começar pela sua estrutura: a Nikon D300s é toda ela construída em liga de magnésio, logo mais resistente que a Nikon D7100 (na verdade também ligeiramente mais pesada). A velocidade de disparo em contínuo é igualmente mais rápida… é verdade que a diferença pode parecer insignificante, mas é realmente mais rápida. Enquanto que a Nikon D300s consegue chegar aos 8 quadros por segundo, a Nikon D7100 apenas consegue 6 quadros por segundo, bem, ok,  se optarmos pelo novo modelo de corte (1.3 x) existente na Nikon D7100, esta poderá chegar aos 7 quadros por segundo. Outra coisa muito importante é o buffer de cada um dos modelos e aqui a velhinha Nikon D300s dá coça brava à recém chegada Nikon D7100, uma vez que a Nikon D300s possui um buffer muito mais capaz e rápido que a Nikon D7100.

Agora… qual a melhor? Qual será ou deveria ser a vencedora deste comparativo entre a Nikon D7100 vs Nikon D300s?  Não sei, mas sei que o valor de ambas ronda os 1100€, sendo a Nikon D7100 normalmente mais cara uns meros 15 a 20€, por isso… cada qual tire as suas ilações.

Nikon D7100 vs D600

Nas últimas temos vindo a apresentar as nossas impressões acerca da nova Nikon D7100. Iniciamos com uma pequena apresentação do modelo Nikon D7100, que é como todos sabem, uma actualização ao modelos D7000, depois na semana seguinte elaboramos uma pequena comparação entre os dois modelos irmãos (Nikon D7100 versus Nikon D7000). Hoje, e porque tenho visto muita gente a se questionar entre os modelos Nikon D7100 vs D600, quero-vos apresentar um comparativo entre estes dois modelos.

Como disse acima, tenho encontrado bastantes pessoas a se questionarem sobre qual modelo adquirir: se a topo de gama dos DX (APS-C), se o de entrada de gama dos modelos FX (fullframe). Como é óbvio existe uma diferença de preços, ameu ver, ainda significativa, entre estes dois modelos, mas como a dúvida parece ser elevada, vou, tentar, ajudar a esclarecer um pouco e quem sabe, dissipar tais dúvidas. Para começar quero apresentar as especificações detalhadas de ambas os modelos, depois, em seguida, então sim, poderemos conversar um pouco sobres aquelas características mais diferenciadoras entre estes dois modelos.

Caracteristicas técnicas
Nikon D600 vs D7100

Modelo Nikon
D600
Nikon
D7000
Sensor (Mpx) 24.3 24.1
Tamanho do sensor (mm) 35.9×24 23.5×15.6
Tipo de Sesor Fullframe(35 mm) APS-C
Tamanho da imagem (px) 6016×4016 6000×4000
Processador de Imagem Expeed 3 Expeed 3
Tipo de Visor Pentaprisma Pentaprisma
Cobertura do Visor 100% 100%
Fator de Ampliação do Visor 0.70 x 0.94 x
Armazenamento 2 cartõesSD/SDHC/SDXC 2 cartõesSD/SDHC/SDXC
Disparos contínuos 5.5 qps 6 qps
Velocidade do obturador 1/4000 a 30 seg. 1/8000 a 30 seg.
Abertura ISO ISO 100-6,400 ISO 100-6,400
ISO ‘buster’ ISO 50, ISO 12,800-25,600 ISO 100, ISO 12,800-25,600
Sistema de Focagem 39 Pontos 51 Pontos
Resolução Vídeo 1920 x 1080(30 qps) 1920 x 1080(60 qps)
Tamanho do Visor 3.2″ 3.2″
Resolução do Visor 921000 1228800
Compensação da Exposição (± 5 EV em 1/3 EV, 1/2 EV) (± 5 EV em 1/3 EV, 1/2 EV)
HDR Sim Sim
Vida útil da Bateria 900 disparos 950 disparos
USB 2.0 2.0
Dimensões (mm) 141x113x82 136x107x76
PVP (Recomendado) 1700 € 1100 €

Numa primeira análise pode parecer que estes dois modelos são semelhantes e com bastantes características em comum, no entanto e como não devemos julgar um livro pela sua capa, posso desde já adiantar que as semelhanças não são assim tantas, existe uma série de diferenças, algumas das quais tão grandes que me irei debruçar um pouco sobre elas.

Para começar, a Nikon D7100 é da série DX, ou seja, tal como já havia referido anteriormente trata-se de um sensor APS-C e a Nikon D600, sendo da série FX possui um sensor fullframe, também conhecido como 35mm. Ora nenhum dos sensores é melhor ou pior que o outro, importa porém salientar que existe um fator de ampliação de 1.5x do sensor APS-C em relação ao fullframe, ou seja, uma vulgar objetiva de 50mm, é-o na realidade apenas e só nas fullframe, uma vez que nas APS-C equivale a uma objetiva 75mm. Ora como tinha dito, isto não é nem uma vantagem, nem uma desvantagem, mas sim uma característica importante a ter em conta.  Outro fator importante a ter em conta e que deriva do facto de ser um sensor APS-C ou fullframe, é que embora ambos os modelos tenham uma resolução muito semelhante (24 MP), os tamanhos dos sensores são diferentes, o que significa que a fullframe Nikon D600 tem várias vantagens sobre a Nikon D7100, como por exemplo menor ruído em ISO elevados; maior gama dinâmica; melhores cores; menor profundidade de campo; menos de difracção e maior campo de visão.

Uma outra diferença substancial é o facto de a Nikon D7100, tal como a sua congénere D800e, não possui já o filtro “anti-aliasing”, o que lhe irá permitir produzir imagens nítidas, embora possa eventualmente surgir algum moiré. A Nikon D600 ainda mantêm esse filtro.

Em termos de velocidade, temos aqui um pormenor interessante, ou seja, numa primeira fase, ambos os modelos esão equiparáveis, uma vez que a Nikon D600 pode captar até 5.5 quadros por segundo e a Nikon D7100 pode captar até 6 quadros por segundo, porém, se optarmos pelo modo de recorte 1.3x na Nikon D7100 esta poderá captar até 7 quadros por segundo. Embora a Nikon D7100 possa inicialmente captar mais imagens por segundo numa primeira fase, a verdade é que uma vez que a sua capacidade de processamento (buffer) é inferior, ela aguentar-se-á menos tempo que a Nikon D600. Por outras palavras… se pretender captar uma série de por exemplo 15 imagens seguidas em disparo contínuo, provavelmente a Nikon D600 será uma melhor opção, mas se apenas pretende captar 3 ou 4 imagens seguidas, definitivamente a Nikon D7100 é a sua opção.

Em termos de focagem a Nikon D600 possui um sistema de focagem automático inferior à Nikon D7000, ou seja, a Nikon D600 possui um sistema com 39 pontos de focagem automático que estão firmemente colocados em torno do centro do visor, enquanto que a Nikon D7100 usa um sistema de focagem de topo, na qual os seus 51 pontos de foco se espalham por todo o visor.

Outra diferença importante a destacar, e que sinceramente não percebi muito bem, é a velocidade máxima do obturador. A Nikon D7100 vai desde a velocidade de exposição B (bulb) até 1/8000, enquanto que a Nikon D600 se encontra limitada a 1/4000. Por muito que possa parecer insignificante, a verdade é que esta diferença pode ser deveras importante quando estamos a trabalhar com objetivas prime e necessitamos de captar imagens em locais bastante iluminados.

Um outro fator a ter em conta é a diferença de aproximadamente 600€ entre as duas. Pode não parecer muito, mas é…

Em suma, a Nikon D7100 é definitivamente melhor em recursos, no entanto, a Nikon D600 é melhor em qualidade de imagem. Já agora… e qual a sua opinião relativamente a estes dois equipamentos?

Nikon D7000 vs Nikon D7100

A Nikon lançou recentemente a sua nova Nikon D7100. A nova Nikon D7100 subiu um pouco os parâmetros relativamente à sua antecessora a Nikon D7000. Provavelmente a diferença mais significativa sejam mesmo os 24 megapixeis D7100 face aos 16 megapixeis da Nikon D7000. Mas, onde fica a Nikon D7000 no meio de tudo isto? Se for agora adquirir um equipamento, qual deverá escolher?

Bem,  antes de mais é importante salientar que a Nikon D7000 é uma excelente camera e que, embora tenha sido melhorada com a D7100, a verdade é que ela é também cerca de 250€ mais económica que a Nikon D7100 e, em tempos de crise esse pode ser um factor muito importante.

Nikon D700 vs Nikon D7100

Vamos começar por analisar alguns pontos que julgo serem de certa forma importantes para uma boa tomada de decisão. Vamos começar pelo óbvio, ou seja, a sua resolução.

Resolução

O sensor de sensor de 24 megapixeis da Nikon D7100 oferece uma melhoria de aproximadamente 50% em relação aos 16 megapixeis oferecidos pela Nikon D7000. Além disso, a Nikon D7100  eliminou o filtro OLPF (Optical filtro Low-Pass), basicamente, um filtro que tem como função reduzir o efeito moiré existente nas imagens digitais, ou seja, suaviza um pouco a imagem. O fato de se eliminar o OLPF quer dizer que a Nikon D7100 irá agora oferecer ainda mais detalhe, mas… como não existe bela sem senão, isto poderá comprometer um pouco as imagens captadas em ISOS altos. Essa decisão foi tomada pela primeira vez com a Nikon D800E, uma fullframe de topo. Segundo os engenheiros da Nikon, o risco de moiré é quase nulo, uma vez que o aumento de detalhe aliado ao aumento de resolução basicamente anulam essa possibilidade. Read more

Nikon D7100

Por muito que se diga que a estrutura não conta, a verdade é que para mim, a ergonomia de um equipamento é extremamente importante, mesmo que me digam que posteriormente uma pessoa se adapta ao que tem. A verdade é que se pudermos comprar algo que seja já de raiz adaptável a nós, tanto melhor. Assim, e mesmo não sendo o mais importante, é deveras importante, e por vezes difícil, escolher o equipamento certo para o tipo de fotografia que pretendemos fazer.

A série 7000 é atualmente o topo da gama DX (APS-C), mas, infelizmente, é a meu ver ainda inferior a algumas características que a velhinha Nikon D300s possui, tais como a sua versatilidade.

Nikon D7100Tal como os seus irmãos mais novos série 5000 (atualmente a D5200) e série 3000 (atualmente D3200), também a nova D7100 possui um sensor de 24 MegaPixeis. Possui ainda uma característica exclusiva da Nikon D800e, a eliminação do  OLPF (Optical filtro Low-Pass), basicamente, um filtro que tem como função reduzir o efeito moiré existente nas imagens digitais, ou seja, suaviza um pouco a imagem. O fato de se eliminar o OLPF quer dizer que a Nikon D7100 irá agora oferecer ainda mais detalhe, mas… como não existe bela sem senão, isto poderá comprometer um pouco as imagens captadas em ISOS altos.

Algo que melhoraram e que fazia falta foi o sistema de autofoco. Agora sim, está muito mais próximo da Nikon D300s. Passamos dos atuais 39 pontos  com 9 cruzados para 51 pontos, dos quais 15 são cruzados. Algo que foi de facto agradável e de certa forma notável é que agora o novo sistema de focagem central  capta até uma abertura de f/8, o que significa que agora podemos facilmente utilizar um tele-conversor de 2x e, com uma abertura f/4 na objetiva sem qualquer stress.

Uma outra melhoria que me apraz, e apraz-me principalmente por se rum adepto ferrenho da ergonomia, é que algumas funcionalidades foram movidas de local em relação ao modelo anterior (D7000), mas felizmente, movidas para melhor. O sistema de captação ao vivo possui agora dois modos distintos: vídeo e fotografia; e o botão destinando a captação de filme foi movido para a parte superior do corpo do equipamento, para junto do obturador, obviamente uma decisão sensata.  O LCD, além de possuir uma maior resolução, igualmente um pouco maior que o anterior.

Algo curioso foi o facto de a D7100 ser mais leve que a D7000, se bem que… daí o curioso… mais ergonómica, ou seja a pega onde seguramos a máquina é mais arredondado, menos angular permitindo que os dedos (pelo menos os meus) se sitam mais confortáveis com o equipamento. O botão de disparo (obturador) também possui um ângulo ligeiramente mais baixo facilitando assim o descanso do mesmo entre disparos.

Onde este equipamento me desaponta seriamente é no simples facto de fazer menos um quadro por segundo relativamente ao seu antecessor. Sinceramente esperava que a Nikon D7100 viesse agora com todas as características de ponta que a antiguinha Nikon D300s possuía. Mas não… todos aqueles que gostam de vida selvagem e/ou desporto (e estamos a falar de um grande leque de fotógrafos) gostariam de ter um corpo que chegasse pelo menos aos 8 quadros por segundo, tal como a Nikon D300s, mas ao invés disso ter-se-ão de contentar com uns simples 6 quadros por segundo (menos dois quadros por segundo que a Canon 7D, a sua atual concorrente).

Em relação ao ISO, convêm salientar que a nova Nikon D7100 possui um gama maior de cor e foi-lhe retirado o OLPF. Assim, não é de todo estranho que a Nikon D7000 consiga resultados melhores em ISOS altos.

Em suma, esta nova Nikon D7100 não propriamente uma novidade, nem traz assim tantas novidades quantas as que eu desejaria, mas enfim… Pessoalmente esperava um buffer maior, o que iria permitir chegar a pelo menos 8 quadros por segundo. Pessoalmente em relação aos MegaPixeis, embora fosse aquilo que esperava, na verdade acho que o custo benefício não foi o melhor. Julgo que se poderia ter apostado noutro caminho que não seja a guerra dos MegaPixeis. Não acredito que a Nikon D7100 seja um concorrente à altura da Canon 7D, principalmente quando esta sofrer a sua atualização, o queve estar para breve.

10 anos de liderança

A Canon anunciou que as suas câmaras digitais com objetivas intermutáveis (câmaras DSLR e de sistema compacto) mantiveram consistentemente a 1ª posição mundial em termos de volume, no mercado de câmaras digitais com lentes intermutáveis, nos últimos 10 anos, entre 2003 e 2012.

Em 2003, no início da era das câmaras digitais SLR, a Canon apresentou a sua revolucionária EOS 300D Digital, uma câmara fácil, compacta e leve que estabeleceu o patamar para o crescimento no mercado de câmaras digital SLR, ao mesmo tempo, atingiu a primeira posição no mercado global.

Em 2012, a Canon celebrou o 25º aniversário do seu sistema EOS e comemorou o seu 10º ano consecutivo na liderança do mercado mundial. Durante esse ano, a Canon apresentou a EOS M de sistema compacto, para ampliar a base de utilizadores principiantes da marca, e a EOS 6D, a câmara digital SLR mais pequena e leve do mundo, equipada com um sensor CMOS full-frame de 35mm, que contribuiu para o crescimento do segmento de utilizadores amadores avançados.

Este ano a Canon lançou a EOS 100D, a câmara digital SLR mais pequena e leve equipada com um sensor APS-C, aumentando o portfólio com um modelo digno da marca líder da indústria, enquanto se esforça para alcançar o seu 11º ano como líder de mercado mundial.

Related Posts with Thumbnails